Hvem vi er

Somos um movimento de cidadãos comuns, engajados na missão de conquistar a tão sonhada Transparência Eleitoral no Brasil. Os colaboradores dessa missão, compõem-se de representantes do Direito (advogados, procuradores, promotores e juízes); das Ciências computacionais, Jornalismo, Educação, à outras variadas atuações profissionais. Todos motivados para um único objetivo: concretizar a garantia para que esta e futuras gerações brasileiras, não continuem reféns da obscuridade do sistema, que possam votar com segurança, confiança e a certeza de que o voto não foi desviado por fraudadores, uma vez que hoje, nas máquinas exclusivamente virtuais de votação,  fraudadores podem transitar invisíveis e impunemente, sem restar qualquer rastro.

brasil é o único país do mundo que tem apurações secretas

Dr. Modesto Carvalhosa - Jurista

Advogado, professor aposentado de Direito da USP. Autor de diversos livros, além de conhecido nacionalmente por sua forte atuação na pauta anticorrupção e transparência eleitoral.

Amilcar Brunazo - Engenheiro

Especialista em segurança de dados e votação eletrônica, atua na área há mais de 20 anos e é reconhecido como uma das maiores autoridades no assunto, tendo prestado inúmeras assessorias ao Congresso, perícias técnicas, entre outros. É membro do CMIND e participou da única auditoria eleitoral independente já realizada no Brasil.

Dr. Augusto Zimmermann - Jurista

Detentor de renome mundial no Direito, reside na Austrália, onde leciona em universidades e foi eleito um dos doze mais importantes juristas do país. Vem sempre ao Brasil palestrar e é membro do Instituto Federalista.

Dr. Hugo César Hoechl - Professor, Empresário

PHD em Inteligência aplicada e pós-doutor em Governo Eletrônico. Foi promotor, procurador federal e é autoridade na aplicação da Lei de Benford, estudo matemático de uso mundial, capaz de identificar inconsistências eleitorais.

Felipe Gimenez - Procurador MS

Dr. Felipe Gimenez - Procurador

Advogado e Procurador do Estado de Mato Grosso do Sul, é conhecido nacionalmente por sua destacada defesa ao direito do escrutínio eleitoral público, participando de amplos debates no Congresso, na imprensa e em eventos relacionados ao assunto.

Thomas Korontai - Empresário

Fundador do Movimento e do Instituto Federalista. É autor do ensaio de uma nova constituição brasileira (1994). Coord. Nacional da Coalizão Convergências. Escritor, palestrante e articulista. Tem reconhecida atuação por sua defesa à transparência eleitoral.

Ivomar Schuler - Administrador

Especialista em gestão e desenvolvimento regional, autodidata em filosofia, palestrante, articulista e Vice-Presidente do Instituto Federalista.

Dra. Rose Kalluf - Jornalista, advogada

Jornalista filiada à Fenaj e Federação Internacional de Jornalismo. Também é advogada, com pós-graduação em Ciências Políticas. No PR atuou como jornalista da Assembleia Legislativa por 15 anos, além de presidir o Sindicato dos Advogados do estado.

Dr. Maurício dos S. Pereira - Advogado

Diretor da UNAB - União dos Advogados do Brasil e do Instituto Inovação Social. Prof. de Direito do Consumidor, com várias pós-graduações, além de certificações em Direito Ambiental e Gestão Pública.

E somos também a extensão de intrépidos combatentes, que ainda nos anos 90,
começavam alertar novas gerações sobre o retrocesso eleitoral no Brasil.

Agradecimento em nome de milhões

Agradecimentos especiais ao Prof. Pedro Rezende, por seus inúmeros estudos, entrevistas, artigos publicados e presença incansável levando luz ao Congresso – hoje aposentado. Dra. Maria Cortiz, a voz lúcida e inabalável denunciando fraudes, programas suspeitos e inseguranças pelo Brasil afora – hoje residindo em Portugal. Dr. Diego Aranha, legado genuíno de seu professor Pedro Rezende – hoje morando na Dinamarca. Amilcar Brunazo, um gigante na conquista e soma de forças, continuamente ativo por todos nós. Agradecemos a todos os valorosos de longa jornada, que com eles somaram voz ao árduo desafio pela alforria do voto (in)seguro. Seria impossível nominar todos aqui.

Por último e não menos importante, agradecemos também aos parlamentares que atuaram e ainda atuam aguerridamente para retomar a transparência perdida. Aos 424 deputados federais e senadores que garantiram a Lei do Voto Impresso em 2015 e tiveram suas prerrogativas e nossa representatividade, invadidas, desrespeitadas – pela terceira vez desde 2002.
Que busquem um meio de materializar a última palavra! Afinal, quem, senão poderes eleitos, representam a legítima expressão da soberania popular? Até quando, um mero serviço eleitoral jamais eleito – e que deveria tão somente servir -, suplantará a vontade de milhões?

Pela Transparência Eleitoral

Somos muitos, somos milhões de cidadãos, de todas as cores, classes e regiões do Brasil.

Mais sobre o Transparência Eleitoral

Este espaço visa expressar opiniões e estudos científicos de especialistas em voto eletrônico, além da visão de personalidades do mundo jurídico, de jornalistas e de parlamentares, engajados em recuperar a transparência eleitoral brasileira. Todos entendem que a segurança do voto foi perdida há mais de 20 anos, desde que a cidadania foi afastada da conferência do voto e fiscalização das apurações, para ser substituída por mãos estranhas que controlam os bytes – protegidas pela invisibilidade.

Av denne grunn, i tider med angrep på UTTRYKNINGSFRIHET under den nebuløse påskuddet av jakt Falske nyheter - når fakta er forvrengt eller opinionen kriminaliseres - må vi markere vår eksklusive forpliktelse til sannhet, gjennom pålitelige fakta og pålitelige kilder. Og et uomtvistelig faktum er: "Valg er den eneste begivenheten på planeten, der det ikke kan være tvil og usikkerhet, bare sikkerhet og tillit".
Dessverre, da velgeren blir holdt som gissel av obskure 1. generasjons elektroniske stemmesedler, som krenker Prinsipp Konstitusjonell av reklame og forhindre uavhengige revisjoner, er ikke det vi har sett i Brasil lenge. Det er ikke tilfeldig at mistilliten er utbredt, noe solid og utvilsom forskning viser:  92% av brasilianere stoler ikke på elektroniske valgmaskiner og de fleste stoler ikke på  telling av stemmer.

Como o nosso foco é a transparência e segurança eleitoral, a missão é ver o País realinhar seu processo de votação com as democracias do mundo, que conferem o controle aos legítimos protagonistas (eleitores/partidos) e total confiança sobre o SUFRÁGIO UNIVERSAL – princípio democrático famoso, mas que também é imperfeito no Brasil. Entenda porque på her.  

Apoio institucional